Justiça Eleitoral estima 100% das urnas com voto biométrico no RS em 2018

TRE ainda deve definir prazos para recadastramento de 71 municípios, entre eles Porto Alegre

 O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) gaúcho prevê que, pela primeira vez, a identificação de eleitores pelas impressões digitais seja utilizada em todos os 497 municípios gaúchos nas próximas eleições. Para isso, cumpre um cronograma que se estende até o dia 9 de maio de 2018, quando faltarão 150 dias para a data da votação.

O eleitor que não fizer o cadastramento até esse prazo deve ficar impedido de participar do pleito. Havia uma previsão inicial de concluir o processo de biometria para as eleições de 2022. Mas segundo o gerente do Projeto de Identificação Biométrica no TRE, Martinho Marchi, no entanto, as metas foram superadas antes do tempo previsto.

Em 368 municípios gaúchos, o recadastramento já terminou. Nessas localidades, quem não cadastrou as digitais deve ter o título cancelado até que regularize a situação. Para fazer isso sem pagar multa, basta comparecer ao cartório eleitoral mais próximo levando documento de identificação, preferencialmente com foto, e comprovante recente de residência até 9 de maio do ano que vem. A partir daí, o cadastramento fica suspenso até 2019, e a regularização exige pagamento de multa.

Em 58 municípios, o prazo de cadastramento biométrico está aberto. Em três deles, Cruzeiro do Sul, Flores da Cunha e Ronda Alta. A data final é 11 de outubro. O TRE ainda deve definir os prazos para eleitores de outros 71 municípios, entre eles Porto Alegre.

Desde outubro de 2015, em todos os municípios gaúchos, o eleitor que procura a Justiça Eleitoral para fazer o alistamento, revisar os dados ou mudar o domicílio já atualiza o título, com o registro das digitais, automaticamente.

Fonte: Correio do Povo

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.