TRE ainda deve definir prazos para recadastramento de 71 municípios, entre eles Porto Alegre

 O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) gaúcho prevê que, pela primeira vez, a identificação de eleitores pelas impressões digitais seja utilizada em todos os 497 municípios gaúchos nas próximas eleições. Para isso, cumpre um cronograma que se estende até o dia 9 de maio de 2018, quando faltarão 150 dias para a data da votação.

O eleitor que não fizer o cadastramento até esse prazo deve ficar impedido de participar do pleito. Havia uma previsão inicial de concluir o processo de biometria para as eleições de 2022. Mas segundo o gerente do Projeto de Identificação Biométrica no TRE, Martinho Marchi, no entanto, as metas foram superadas antes do tempo previsto.

Em 368 municípios gaúchos, o recadastramento já terminou. Nessas localidades, quem não cadastrou as digitais deve ter o título cancelado até que regularize a situação. Para fazer isso sem pagar multa, basta comparecer ao cartório eleitoral mais próximo levando documento de identificação, preferencialmente com foto, e comprovante recente de residência até 9 de maio do ano que vem. A partir daí, o cadastramento fica suspenso até 2019, e a regularização exige pagamento de multa.

Em 58 municípios, o prazo de cadastramento biométrico está aberto. Em três deles, Cruzeiro do Sul, Flores da Cunha e Ronda Alta. A data final é 11 de outubro. O TRE ainda deve definir os prazos para eleitores de outros 71 municípios, entre eles Porto Alegre.

Desde outubro de 2015, em todos os municípios gaúchos, o eleitor que procura a Justiça Eleitoral para fazer o alistamento, revisar os dados ou mudar o domicílio já atualiza o título, com o registro das digitais, automaticamente.

Fonte: Correio do Povo