Deputados aprovam fim da reeleição para presidente, governador e prefeito

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (27), por 452 a favor, 19 contra e uma abstenção, o fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A votação foi parte da série de sessões iniciada nesta semana, destinada à apreciação das propostas de reforma política. O texto do fim da reeleição, de autoria do relator, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), não altera o tempo atual de mandato (quatro anos), mas, nesta quinta-feira (28), o plenário analisará a ampliação da duração do mandato para cinco anos. Antes de votar o fim da reeleição, os deputados rejeitaram nesta quarta o financiamento exclusivamente público das campanhas e aprovaram a doação de empresas a partidos, mas não a candidatos. A proposta de emenda à Constituição da reforma política começou a ser votada no plenário nesta terça (26). Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da PEC, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação de cada item. Ao final, todo o teor da proposta de reforma política será votado em segundo turno. Se aprovada, a PEC seguirá para análise do Senado.
Fonte: G1

Candidatura do Brasil à Copa do Mundo 2014 será investigada

Autoridades americanas, que deflagraram o esquema de propina envolvendo empresas de marketing esportivo, avisam que esse é só o começo. Em entrevista coletiva no final da manhã desta quarta-feira, procuradores responsáveis pelo caso garantiram que até a candidatura brasileira para a Copa do Mundo de 2014 será alvo das investigações.— O processo de candidatura do país será investigado, mas não posso comentar nada mais a respeito — avisou Kelly Currie, procurador de Nova York. Um dos responsáveis pelo caso ressaltou que, apesar de nenhuma irregularidade ter sido encontrada por enquanto, o pedido de colaboração das autoridades brasileiras foi feito. — Já enviamos diversas informações para as autoridades brasileiras, que agora devem proceder da maneira que lhes parecer adequada — completou.Segundo as autoridades dos Estados Unidos, o sistema financeiro do país foi usado para movimentar o dinheiro do esquema, onde participaram dirigentes da Concacaf e da Conmebol. A movimentação de propina alcançou o valor de R$ 450 milhões. Em relação aos acusados presos em Zurique, a procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, avisou que vai pedir a extradição de todos.
Fonte: Zero Hora