sábado, 25 de outubro de 2014

Aécio e Dilma trocam farpas em último debate antes do 2º turno

Último debate entre Aécio Neves e Dilma Rousseff foi marcado por ataques dos dois candidatosFoto: Ricardo Duarte / Agencia RBS
Na discussão, estiveram temas como a reportagem publicada nesta sexta pela Veja, financiamento do porto de Cuba, inflação e nível de emprego Diante de milhões de espectadores, os candidatos à Presidência da República travaram nesta sexta, nos estúdios da TV Globo, no Rio, o último e decisivo confronto antes da votação de domingo. Frente a frente, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) dividiram o palco em forma de arena e partiram para o tudo ou nada. Voltaram a se atacar, com direito a tiradas irônicas e a lapsos de nervosismo. A tensão esteve presente do início ao fim, amplificada pelas pesquisas divulgadas nos últimos dias e pela radicalização das posições políticas nas redes sociais e nas ruas. Quando posaram para fotógrafos antes do início do programa, ambos trocaram cumprimentos constrangidos. Repetiram o gesto a pedido dos profissionais sem muita convicção. E foi só. Mal se olharam. Nem a presença de 70 eleitores indecisos, selecionados pelo Ibope para fazer perguntas, amenizou o clima de guerra. O tom agressivo ficou claro já na primeira questão, elaborada pelo ex-governador de Minas. Sem desviar os olhos da adversária, Aécio afirmou que a atual campanha entrará para a história “como a mais sórdida já feita” e acusou o PT de atacá-lo. Depois, citou a revista Veja desta semana, que traz uma reportagem com declarações atribuídas ao doleiro Alberto Yousseff contra Dilma e o ex-presidente Lula. Conforme a revista, cuja publicação foi antecipada em um dia, os dois teriam conhecimento dos supostos desvios ocorridos na Petrobras. Visivelmente irritada, a petista rebateu com firmeza. Acusou o periódico de fazer oposição sistemática a seu governo e sugeriu que uma tentativa de “golpe eleitoral” estaria em curso. — O povo não é bobo, candidato. O povo sabe que está sendo manipulada essa informação, porque não foi apresentada nenhuma prova. Eu irei à Justiça para me defender — disse Dilma. Aécio retrucou lembrando que, quando alguém opta pela delação premiada, como fez Yousseff, sabe que só terá benefícios “se apresentar provas”. A corrupção voltou ao centro da discussão em vários outros momentos, em diferentes perguntas. Um deles ocorreu quando a assistente de compras Adriana Pereira dos Santos, 40 anos, quis saber o que os concorrentes planejam para acabar com os desvios de verbas públicas. Adriana era uma das eleitoras presentes sem voto definido. Caminhando no cenário, Dilma reconheceu que “a lei é branda”. Em seguida, enumerou cinco medidas de combate à impunidade que pretende adotar se for reeleita e disse ter orgulho da autonomia da Polícia Federal. Na réplica, Aécio criticou a rival por não ter colocado as ações em prática antes e concluiu sua fala com uma frase que arrancou aplausos dos apoiadores – e protestos do mediador William Bonner. — Adriana, existe uma medida para acabar com a corrupção: vamos tirar o PT do governo — afirmou o mineiro, virando as costas para Dilma. A candidata reagiu, afirmando que “quem fala é o representante do partido que tinha a prática de engavetar tudo quanto era investigação”. — Isso levou o Brasil a ter um conjunto de julgamentos que ninguém nunca viu, nem deu fé — concluiu Dilma. Nos bastidores, o burburinho tomou conta da sala de imprensa, onde mais de uma centena de jornalistas acompanhava o programa. Foram duas horas de embate sem trégua. O único momento de descontração ocorreu quando Dilma se atrapalhou ao conversar com um eleitor indeciso e o chamou de candidato. Os jornalistas caíram na gargalhada. 
Fonte: Zero Hora

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Colisão com danos materiais na BR 472 em Três de Maio


Dois automóveis que eram conduzidos no mesmo sentido, Santa Rosa-Três de Maio, colidiram no meio da rodovia BR 472, na localidade de Bela Vista Três de Maio. O condutor do de um Ford Focus com plcas de São Paulo, conduzido por Antonio santos Francisco, 56 anos, tentou fazer um retorno e acabou sendo colhido por um Fiat Siena que era conduzido logo atrás. Dirigia o Siena, Eloi Salvador Felipetto, 54 anos. Ninguém se feriu, apenas danos materiais nos automóveis. Os policiais da Brigada Militar prestaram os primeiros atendimentos no local, no aguardo da Polícia Rodoviária Federal de Ijuí para efetivar o registro de ocorrência. 
Fonte: Paulo Marques

Prefeitura de Serafina Corrêa está com inscrições abertas para concurso público com salários que chegam até R$ 9,8 mil


Estão abertas as inscrições para concurso público e processo seletivo da Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, norte do Estado. Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade. No concurso, são 44 vagas mais um cadastro reserva para a função de procurador jurídico. Os salários vão de R$ 852,62 a R$ 9.830,18. Há vagas para os cargos de agente administrativo auxiliar, agente de controle de endemias, arquiteto, assistente social, atendente de consultório dentário, atendente de educação infantil, auxiliar de serviços gerais, cozinheiro, dentista, enfermeiro, farmacêutico, fiscal sanitário, fiscal tributário, gari, gestor público, jardineiro, médico, médico auditor revisor, médico clínico geral, médico ginecologista/obstetra e ultrassonografia, médico plantonista, motorista, músico, operador de máquinas rodoviárias, professor de ensino fundamental, psicólogo, psicopedagogo, recepcionista, secretário de escola, técnico de segurança do trabalho, técnico em agropecuária, telefonista, tesoureiro e vigilante. Para o processo seletivo, há mais de 20 vagas para agente comunitário de saúde. A remuneração é de R$ 1.014,00. As inscrições para as duas seleções podem ser feitas até o dia 16 de novembro pelo site www.concursosss1.com.br, no qual é possível conferir os editais. As provas objetivas do concurso e do processo seletivo serão aplicadas no dia 14 de dezembro.
Fonte: Zero

Publicidade